Mercúrio em Peixes: o Que Fazer a Respeito?

Mercúrio em Peixes: o Que Fazer a Respeito?

Você sabia que a contaminação por mercúrio em peixes é muito mais comum do que imaginamos? O peixe é uma rica fonte de proteína e seus óleos saudáveis ​​protegem contra doenças cardiovasculares e outros males. Como uma dieta rica em frutos do mar protege o coração e ajuda no desenvolvimento neurológico, o peixe pode continuar sendo um componente importante de uma dieta saudável (apesar da minha recomendação principal ser sempre a de adotar uma dieta vegetariana, quando possível).

No entanto, quase todos os peixes e mariscos contêm vestígios de mercúrio, um metal tóxico. Além disso, alguns frutos do mar contém outros contaminantes conhecidos como poluentes orgânicos persistentes (POP). À medida que os peixes pequenos são consumidos por peixes maiores (a cadeia alimentar padrão), as concentrações de mercúrio e POPs aumentam, de modo que os peixes grandes e predatórios da parte mais profunda do oceano tendem a conter os níveis mais altos. Isso faz com que seja melhor evitar comer peixes grandes, como tubarão, peixe-espada, peixe-tanque e cavalas. Ao mesmo tempo que você evita essas fontes mais altas de mercúrio, os benefícios de comer peixe superam as desvantagens impostas pela absorção de mercúrio nos peixes.

Recomendações: A FDA recomenda que os adultos comam até 350 gramas (duas refeições médias) por semana de uma variedade de frutos do mar cozidos, desde que evitem os grandes peixes predadores de águas profundas conforme mencionado acima. É importante também seguir as diretrizes locais para consumo de frutos do mar.

Para as mulheres que estão grávidas ou que ficam grávidas, mães amamentando e crianças de 12 anos ou menos, aplicam-se as seguintes diretrizes:

• Coma de 220 a 340 gramas (duas a três refeições) por semana de uma variedade de peixes e mariscos, que possuem menor contaminação de mercúrio. Cinco dos peixes e frutos do mar mais consumidos com menor teor de mercúrio são camarões, atum leve enlatado, salmão e bagre.

• Outro peixe comum, atum albacora (“branco”), tem mais mercúrio do que o atum leve enlatado. Então, ao escolher o seu peixe, tente selecionar atum leve e limite o atum a 170 gramas por semana.

Siga estas mesmas recomendações ao alimentar seus filhos de peixes e mariscos, lembrando-se sempre de adequar a quantidade fornecida às necessidades calóricas e nutricionais das crianças.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

O que procura?

Categorias

Sou médica há 12 anos,
com especializações em Endocrinologia, Nutrologia
e extensão em Fitoterapia.
Busco aliar rigor científico
a um olhar atento às
particularidades de cada
paciente, sempre com a
saúde holística em
primeiro lugar.

Se cadastre na nossa lista para receber conteúdos exclusivos.

Me siga no Instagram!

Conecte-se comigo no Linkedin!

Curta a minha página no Facebook!

O que procura?

Categorias

Sou médica há 12 anos,
com especializações em Endocrinologia, Nutrologia
e extensão em Fitoterapia.
Busco aliar rigor científico
a um olhar atento às
particularidades de cada
paciente, sempre com a
saúde holística em
primeiro lugar.

Se cadastre na nossa lista para receber conteúdos exclusivos.

Me siga no Instagram!

Conecte-se comigo no Linkedin!

Curta a minha página no Facebook!

Horários

Seg. Ter. e Qua. 14h às 18h
Qui. 13h30 às 18h30
Sex. 14h às 18h
Sáb. e Dom Fechado

Localização

Alameda Grajaú, 60 – Sala 907
Alphaville, Barueri – SP, 06454-050

Dra. Juliana Lara © 2021. Todos os Direitos Reservados.

Horários

Seg. (Telemedicina) 14h às 18h
Ter. (Presencial) 14h às 18h
Qua. Fechado
Qui. (Presencial) 13:30h às 18:30h
Sex. (Telemedicina) 14h às 18h
Sáb. e Dom Fechado

Localização

Alameda Grajaú, 60 – Sala 907
Alphaville, Barueri – SP, 06454-050

Dra. Juliana Lara © 2021. Todos os Direitos Reservados.